O Discurso do Sujeito Coletivo torna-se público a partir do ano 2000, com o primeiro livro publicado pela EDUCS de Caxias do Sul.
Hoje, após 17 anos foram acrescentados mais três livros, havendo um quarto livro, a ser brevemente publicado.
A metodologia, com o correr dos anos, foi progressivamente incorporada por um número significativo de pesquisadores, de diversos espaços acadêmicos no Brasil e, no exterior, em projetos de pesquisa, artigos, teses, dissertações, congressos, e outros.
Há, por certo uma nítida predominância de artigos envolvendo os mais diversos temas da área da saúde e conexas, o que se explica pelo fato de o DSC ter nascido no contexto institucional da Saúde Pública. No entanto, deve ficar claro que se trata de uma proposta metodológica para todas as áreas do conhecimento, sempre que se deseje pesquisar, empiricamente, Representações Sociais de atores sociais, envolvendo os mais diversos temas, não apenas acadêmicos, mas, da vida em geral.
O exame detalhado da produção que incorpora o DSC mostrará isso claramente, e quem  desejar pode aprofundar-se no levantamento dos temas e sub temas que fogem da área estrita das chamadas Ciências da Saúde.
Hoje, graças aos recursos disponíveis na Web é possível fazer este levantamento sem maiores dificuldades.
A título de informação adicional vale assinalar que, em inglês “Discurso do Sujeito Coletivo” deve ser vertido na forma “ Collective Subject Discourse” ou abreviadamente CSD, sendo que em diversas publicações a abreviação aparece na forma DSC, nesse caso é desejável acrescentar “Discurso do Sujeito Coletivo”, in portuguese.

Para consultar as Produções que utilizam o DSC, acesse:

Perfil de Usuário do Google Scholar do Professor Fernando Lefevre

Bireme (Discurso do Sujeito Coletivo)

SCieLO (Discurso do Sujeito Coletivo)

Banco de Teses USP